sábado, 5 de julho de 2014

3 livros que eu pretendo ler até o final do ano


Acho que não haveria outra ilustração que me descrevesse mais do que essa. E aí, gente?! Tudo bem? Novidades? Como anda a vida de vocês? Quando faço essas perguntas não significa que é somente por educação, eu realmente quero saber =). Eu vou bem, obrigada. Exceto pela aflição que estou sentindo em relação ao Neymar fora do jogo contra a Alemanha. E também, minhas férias estão acabando e confesso que fico com medo de não conseguir mais postar aqui com frequência.

Minhas ideias para os posts estão se tornando cada vez menores, e não quero postar só crônicas, porque sei que ninguém quer saber da minha vida e que nem todo mundo gosta de ler esses tipos de texto. Acho que vou começar a falar sobre livros e mais livros, que é uma coisa tão comum que é difícil eu ficar sem assunto. Mentira, não quero falar só sobre livros. Mas... Esse é o assunto do post de hoje. Vim mostrar à vocês os três livros principais da minha listinha. Por falar em listinha, ao perceber que havia terminado a trilogia Divergente, senti um aperto tão grande no coração... Sério. Acho. Que. Tenho. Problemas. Sem mais, vamos logo.





  • Quem é você, Alasca? - John Green
Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras - e está cansado de sua vidinha segura e sem graça em casa. Vai para uma nova escola à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o 'Grande Talvez'. Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young. Inteligente, engraçada, problemática e extremamente sensual, Alasca levará Miles para o seu labirinto e o catapultará em direção ao Grande Talvez.

Já cheguei à ler algumas páginas por PDF, somente para ver se valeria a pena comprá-lo quando minha lista de livros é enooooorme.  E adivinhem: vale sim.




  • Mais Pesado Que o Céu (uma biografia de Kurt Cobain) - Charles R. Cross
Sinopse: O livro. Heavier Than Heaven apresenta a vida singular de Kurt Cobain, o mítico líder do Nirvana, banda que revolucionou o estagnado mundo da música pop no início da década de 1990, com o lançamento do clássico álbum Nevermind. Em capítulos que evoluem em ordem cronológica, Charles Cross traça a vida de Cobain desde sua infância, quando ele morava no interior de um trailer numa cidade perdida do estado de Washington, até a conquista da fama, do sucesso e da adoração de toda uma legião de fãs. Heavier Than Heaven revela os dramas familiares que instigaram a criatividade musical de Cobain, a história da geração que moldou seu caráter e sensibilidade, detalhes do vício pela heroína, os planos suicidas e seu estranho e conturbado caso de amor com Courtney Love. Analisando relatos médicos e policiais, e cartas do próprio músico, Charles Cross também revela fatos novos sobre a saúde de Cobain, sua depressão e seus últimos dias.


Gosto da banda, e achei que seria legal ler sobre um dos integrantes.


  • Infinito - Alyson Noël
Sinopse: Após derrotarem seus inimigos mais temidos, Ever e Damen começam uma nova jornada para que ele se livre do veneno em seu corpo. Se encontrarem o antídoto, finalmente serão capazes de viver a paixão pela qual anseiam há séculos. A busca, porém, leva-os a um terreno desconhecido e pavoroso — as profundezas de Summerland. Lá, eles descobrirão a origem obscura e inimaginável de seu relacionamento e serão obrigados a encarar uma dolorosa verdade: o destino tem motivos para mantê-los separados. Agora, o futuro irá depender de uma única decisão, que poderá pôr em risco tudo o que eles têm. Inclusive a eternidade.
Confesso que não sei onde estava com a cabeça quando comecei a ler essa série. Depois do segundo volume, passei a odiá-la. Esse negócio de eternidade de amor não me atrai nem um pouco, mas eu queria, sim, ler o último volume da série, para me livrar disso logo, não sei se só eu sou assim, mas quando não termino de ler um livro/série direito, fico com a consciência pesada ç_ç.







  •  Eu Me Chamo Antônio - Gabriel, Pedro
Antônio é o personagem de um romance que está sendo escrito e vivido. Frequentador assíduo de bares, ele despeja comentários sobre a vida — suas alegrias e tristezas — em desenhos e frases escritas em guardanapos, com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia. Antônio é perito nas artes do amor, está sempre atento aos detalhes dos encontros e desencontros do coração. Quando está apaixonado, se sente nas nuvens e nada parece ter maior importância, e, quando as coisas não saem como esperado, é capaz de enxergar nas decepções um aprendizado para seguir adiante. Do balcão do bar, onde Antônio se apoia para escrever e desenhar, ele vê tudo acontecer, observa os passantes, aceita conversas despretensiosas por aí e atrai olhares de curiosos. Caso falte alguém especial a seu lado (situação bastante comum), Antônio sempre se acomoda na companhia dos muitos chopes pela madrugada. A mente por trás de Antônio é Pedro Gabriel. Em outubro de 2012, ele inaugurou a página Eu me chamo Antônio no Facebook para compartilhar o que rabiscava com caneta hidrográfica em guardanapos nas noites em que batia ponto no Café Lamas, um dos mais tradicionais bares do Rio de Janeiro. Em seu primeiro livro, Pedro apresenta histórias vividas por seu alter ego, desde a cuidadosa aproximação da pessoa desejada, o encantamento e a paixão, até o sofrimento provocado pela ausência e a dor da perda. Os guardanapos que inspiram milhares de pessoas na internet.

Faz um certo tempo que ando querendo esse livro, acontece que sou daquelas que quando conhecem um outro diferente colocam o primeiro no fim da lista, e depois se arrepende. Pois é e.e.





É isso, gente. E quais são os livros que vocês pretendem ler? Me contem! Um beijo, fui!

2 comentários:

  1. Estou louca para ler todos esses mesmos livros, não sabia dessa biografia de Kurt Cobain e preciso ler já.
    Beijos
    Dezesseis de Volta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ^_^
      Obrigada pelo comentário
      Beijos

      Excluir

©